CURITIBA: Pressionados por taxistas, vereadores proíbem Uber

0

Foi aprovado em primeiro turno na Câmara Municipal o projeto que proíbe serviços concorrentes aos táxis em Curitiba, como o aplicativo Uber. Foram 32 votos a favor da proposta e apenas três contrários. A sessão contou com protestos de taxistas.

Mais de cem taxistas se manifestaram durante a sessão do último dia 11 na Câmara Municipal. Eles lotaram as galerias com faixas defendendo os táxis e chamando o Uber de ilegal. Com bexigas brancas e laranjas, eles queriam pressionar os vereadores a aprovarem o projeto de lei que prevê multa de mil e setecentos reais para o motorista que for flagrado transportando passageiros sem autorização do município. O valor será dobrado em caso de reincidência. Na prática, a proposta proíbe o uso do aplicativo Uber.

Desde o ano passado, a categoria vem se manifestando contra o Uber. Eles entendem que é uma concorrência desleal, porque ao não pagar as taxas obrigatórias aos táxis, o aplicativo pode oferecer corridas a preços menores – como explica o presidente do sindicato dos taxistas, Abimael Mardegan, que classificou o Uber como um serviço pirata.

De acordo com o vereador Jairo Marcelino, do PSD, um dos autores da proposta, a mudança na legislação é necessária para garantir mais segurança aos passageiros.

O outro autor do projeto, o vereador Chico do Uberaba, do PMN, também definiu o Uber como um serviço pirata e afirmou que o aplicativo traz riscos aos passageiros.

O Uber começou a operar em Curitiba no dia 18 de março. Para a Prefeitura, o aplicativo atua de forma ilegal. A Secretaria Municipal de Trânsito tem fiscalizado e multado os motoristas flagrados com passageiros. Líder do prefeito na Câmara, o vereador Paulo Salamuni, do PV, afirmou que nenhum serviço pode funcionar sem autorização da Prefeitura.

 

Curitiba tem atualmente cerca de três mil táxis e mais de cinco mil motoristas, de acordo com o sindicato da categoria.

Fonte: Portal CBN Curitiba

Compartilhar.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta