Jovem é presa após agredir taxistas que não aceitou sexo como pagamento pela corrida

0

Um motorista de táxi foi agredido após se recusar a fazer sexo com a passageira como forma de pagamento pela corrida no valor de R$ 130.
O motorista conseguiu tirar a agressora do veículo e relatou o ocorrido a um policial. O caso ocorreu em julho de 2015, mas quase um ano após o crime ela foi condenada a dois anos e meio de prisão.
Gemma, que mora mora nas ruas da Inglaterra e trabalha com prostituição, já foi condenada outras 36 vezes em 64 processos por abuso sexual.

Compartilhar.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta